Páginas

quarta-feira, 30 de junho de 2010




E mais uma vez estou aqui sentada, no banco de madeira clara que se encontra na minha varanda. A vista é a mesma de sempre, quase sem movimento. 
A luz é escassa, tenho apenas como vela dois candeeiros de rua de cor alaranjada.
O céu está com uma cor perfeita, um azul escuro, mas ao mesmo tempo brilhante.
Não está muito estrelado e não vejo sinais da Lua, ali em cima, bem em cima está uma estrela super brilhante e viva com a qual eu falo tantas vezes e peço sinais, foi isso que eu voltei a fazer... a pedir um sinal que me indica-se que isto é certo, ele não chegou...vou continuar a esperar, para ver se o conflito que vai em mim passa a dar lugar a paz que tanto desejo. 
Lá no fundo, no horizonte as cores misturam-se e formam uma imagem digna de ser observada.
Talvez eu hoje me fique por aqui, só tenha a oportunidade de observar sozinha e isso doí, mas tudo o que faz doer, cura... então assim seja, que seja o que a minha estrela quiser, que seja.
Agora vou fechar os olhos e escrever com o pensamento distante, porque é onde ele está bem longe -daqui-, vou escrever com o pensamento em ti ...

Queria tanto ter-te aqui !


P.s.- Também queria e precisava de dizer que eu te amo ! 

- este texto foi escrito do meu caderno de desabafos e passado directamente para aqui. -

2 comentários:

Catarina disse...

O céu pode não estar num azul bonito e nem muito estrelado, mas ao menos conseguiste encontrar uma brilhante estrela que é aquela em que depoes aquela esperança ao qual te dê um sinal que te tranquilize a alma e o coração. Que faça com que continues a ter força e a acreditar em tudo, mas o mais importante que te continue a fazer feliz.

Por vezes falamos mesmo no silêncio mais profundo mas sei e acredito que isso te custe muito até porque tens um oceano pelo meio . Mas vais ver que quando menos esperares vais ter um sinal, um gesto ou uma palavra reconfortante.

Beijinho *

DanielaF' disse...

Está incrível... mesmo muito lindo *_*