Páginas

sexta-feira, 15 de outubro de 2010

20 # Carta para a pessoa que mais partiu o teu coração




Ana,
não te sintas mal se alguma vez leres esta carta, pois se me partiste o coração foi porque um dia o tiveste por completo. Lembro-me como se fosse hoje de como tudo começou, eu não gostava de ti e tu não gostavas de mim, e por azar – pensávamos nós – calhamos na mesma turma no 9º ano e foi ai que tu te deste a conhecer e eu me dei a conhecer e posso dizer que não me arrependo de cada coisa que te contei e de cada momento que te coloquei em primeiro na minha vida, foi um dos melhores anos da minha vida. Tu eras simplesmente toda a força que eu tinha para me levantar de manhã e quando eu chegava num novo dia a aula a primeira coisa que fazia era olhar para o teu sorriso e para os teus olhos brilhantes, quando olhavas para a porta e me vias entrar. E eu sentia um alívio enorme por estares ali sentada na primeira mesa da segunda fila, tinhas maior parte das aulas a Vera sentada ao teu lado, mas isso com o tempo foi-se substituindo e passei a ser eu que ficava ali a tua beira, até haver sempre algum professor que nos separava. Passamos grandes momentos juntas, tu estiveste nos melhores e nos piores momentos, tu choraste abraçada a mim, nós choramos juntas. Nós não conseguíamos largar a mão uma da outra éramos como imanes, sempre juntas como a força da gravidade.
Os teus abraços enchia-me de força, os teus beijos faziam-me sentir que eu era amada, e talvez alguém que leia isto não vai entender, vai compreender tudo de forma errada. E o que me importa?! O que sentíamos era amor, uma amizade com muito amor, uma amizade na qual não havia a mínima falsidade, nunca falei mal de ti e sempre que alguém o fazia eu explodia.
A nossa viagem a Lisboa, lembras-te? No dia 25 de Abril de 2008?
Tu sabes bem o significado que esse fim-de-semana teve na minha vida, foste tu que me viste completamente aflita e me apertaste a mão com força, foste tu que me deste todo o apoio do Mundo. Tu estiveste lá Ana, e deves ter entendido que eu tinha acabado de encontrar a pessoa que mais iria amar alguma vez na vida. Digo-te o dia 25 de Abril foi dos piores dia da minha vida, um daqueles dias que senti que o meu coração ia parar de tanta dor, talvez a pessoa que me fez sentir assim vá ler isto (F.), e tu não me abandonaste.
Foi um bom fim-de-semana, sem duvida… com muita diversão e com muito sentimento, andarmos pelo Parque das Nações com a sapatilha uma da outra, não termos vergonha de mostrar o que sentíamos, havia quem julgasse que éramos irmãs e realmente tinhas esse estatuto na minha vida. Foi perfeito, mas foi o nosso ultimo fim de semana. Depois disso estivemos mais algumas vezes juntas, mas começamos a afastar-nos e sabes, foi desde aquele dia que me senti a morrer nos teus braços, naquele sitio que acho que nunca devia ter ido contigo (se puxares pela cabeça vais saber do que estou a falar), que tudo mudou… Foi depois daquela noite que tudo se desmoronou, não me lembro de ter estado bem contigo depois disso e sinto muito. Lembro-me de te ligar a chorar completamente desesperada e tu desligares o telefone na minha cara, tu fizeste-me muita falta e foi por isso que me partis-te o coração, eu afastei-me mas tu também te afastas-te e eu tentei tanto que tudo voltasse a ser o que era antes e tu não deixavas, magoavas-me sempre de uma forma ou outra e ainda hoje fazes isso, porque eu não me canso de tentar. Uma das ultimas vezes que estivemos juntas foi este ano, quando me foste buscar a escola e mal falavas porque tinhas ido ao dentista, e nos sentamos na parte de trás do el-corte e eu te disse tudo o que sentia e tu ficaste em silêncio, não sabias o que dizer , mas eu tentei , eu sempre fui sincera contigo. A ultima vez que nos vimos foi quando fui ter com o João e ele nos fez falar, e eu senti-me tão triste por não te poder dar um grande abraço. E sabes, a semana passada quando te mandei uma mensagem a dizer que sentia saudades tuas foi uma nova tentativa de te poder trazer para perto de mim.
Porque no passado nos fomos a vida uma da outra, eu era capaz de dar a minha vida por ti e sei que eras capaz de fazer o mesmo, está tudo escrito. Mas agora, não seguimos mais o nosso lema do “Vamos onde o vento nos levar”, porque o vento não sopra a nosso favor.
Tu partiste-me o coração, porque eu amei-te e perdi-te e não fizeste nada contra, só por isso.
Eu estarei sempre aqui para ti, sempre, porque tu eras a melhor amiga que alguém podia ter, tu eras a minha melhor amiga e foste durante muito tempo, a minha verdadeira e única amiga.
Desculpa, se alguma vez parti o teu coração, também.


11 comentários:

Marta D'Almeida disse...

mudas o tamanho no código.*

Marta D'Almeida disse...

tens de ser tu a procurar as tuas, que foi o que eu fiz, isso varia.

Renata'v disse...

sao poucas as pessoas que nao nos desiludem nesta vida -'

Renata'v disse...

Mas temos de ser fortes nao e?

Renata'v disse...

tens razao!
temos de ser mega fortes!

Renata'v disse...

sim mas a mudança doi sempre :'o

Renata'v disse...

pois ams no momento doi e bastante!

Renata'v disse...

pois e querida *

joanabogalho disse...

obrigada $:
está lindo o texto, é bom ainda haver amigas assim, hoje em dia, são raras são precisosas, não deviam desaparecer e às vezes são as primeiras a desaparecer :s
um beijinho (:

joanabogalho disse...

pois por isso mesmo, são as que mais gostamos e as que mais depressa desaparecem :s

bea disse...

amizade perdida :/