Páginas

quinta-feira, 21 de fevereiro de 2013

I.




Tenho uma mala sobre a cama e estou a fazer uma lista mental de coisas que não me posso esquecer. Estou de partida, não sei para onde. Levo todo o meu dinheiro e assim que chegar ao Aeroporto logo decido o meu destino. De aqui em diante o meu nome será  Emily. Procurei na minha mochila o meu bloco de notas, arranquei-lhe uma folha:
«não sei para onde vou, levo-te no coração. Não me procures, se um dia tiver de ser voltaremos a encontrar-nos. Tua. » coloquei dentro de um envelope  com o nome dele, embora eu saiba que ele não me irá procurar e que provavelmente já se esqueceu de quem sou, eu vou partir e preciso disto. Não de me despedir mas de lhe mostrar que vou para longe. Comprei o bilhete e embarquei … é a primeira vez que ando de avião e é tudo tão pequenino aqui de cima e é assim que me sinto, minúscula e com um vazio dentro de mim. Levo sentada ao meu lado uma senhora que se faz acompanhar por uma criança amorosa que me olha muito atentamente enquanto escrevo e eu sorrio para ela e isso acaba por me reconfortar. Dentro da minha cabeça tenho um milhão de dúvidas, de medos mas também estou cheia de esperança que o dia de amanhã seja melhor, mais repleto de sol. Acabei de descobrir o nome da pequena que viaja ao meu lado, Maria, dos seus grandes olhos cinzentos e cabelo cheio de cachos da cor do trigo. Tem três aninhos, indica-me ela com os seus pequenos dedos enquanto sorri timidamente e me enche o coração. Maria, seria o nome que daria a uma filha minha…tão simples, tão puro. A assistente de bordo indica que estamos prestes a aterrar e eu nesse momento peguei na minha máquina e pedi a mãe da Maria, uma senhora muito simpática dos seus 30 anos para lhe tirar uma fotografia, queria uma fotografia daquele ser tão inocente no meu diário de bordo. Para poder recordar para sempre aquela criança que me fez sorrir quando tudo o que queria era chorar. A primeira fotografia da minha viagem. A Maria. Talvez um dia eu a mostre ao Mundo, mas por agora irei usa-la para quando estiver a fraquejar , para quando parar de acreditar que existe algo bom lá fora.  Aterramos, pés na terra e cabeça na Lua. A jornada começou…

16 comentários:

Carla Oliveira disse...

Wow. Estou sem palavras :)

Beijoca
__________
Sophie Oliveira
http://sophieoliveira.com/

Cláudia ♡ disse...

Gostei muito mesmo o:

Maria Viana disse...

adoro! simples e bonito :)

Pipo Santos disse...

Mesmo! *

Cláudia ♡ disse...

Sim, gostei mesmo muito. Acho que deves continuar (:

Cláudia ♡ disse...

Fazes muito bem :)

Maria Viana disse...

muito obrigada! :)

West East disse...

Está Lindoo *.*

Cláudia ♡ disse...

Muito obrigada :)

Sara C disse...

muito obrigada :D

Maria Viana disse...

eheh :)

Ana disse...

Adorei, mesmo muito!!!

Beijinho ♥♥
FB blog
O sonho de hoje é a realidade de amanhã

adriana rodrigues disse...

olá meninas, deixo-vos aqui o meu novo blog, sigam <3 http://adrianamrodrigues.blogspot.pt/

adriana rodrigues disse...

obrigada querida, também te sigo :) adorei o teu cantinhoooo

adriana rodrigues disse...

olha, já agora podes-me dizer como puses-te a ligaçao do seguir? eu soube por para o outro blog mas para este não estou a conseguir :s

Vanessa Soares disse...

Está lindo. Parabéns :)